Bloco de notas - O calor do sol, o frio do luar.

27.6.12


Tem dias que acordo, percebo os raios do sol e vejo que meu olhar não tem aquele mesmo brilho.
Sinto falta de algo que não sei o que é.
Acordo cansado, como se tivesse passado três noites sem dormir.
Levanto e tudo acontece no modo automático.
O sonho que tive, já me esqueci.
Tudo parece branco, vazio, borrado...

Ao sair, os raios do sol ainda estão lá, só que agora mais altos e quentes.
Parece que eles querem me abraçar, me envolver, mas eu resisto.
Eles tocam meu rosto, sinto a sensação quente de um beijo,
Como se alguém encostasse seus lábios em meu rosto,
Mas esse beijo parece seco, sem vida, sem amor.

Até o entardecer os raios do sol ainda estão lá, insistindo, tentando me conquistar.
Como se me fizesse algum pedido, mas eu só faço evitar.
A noite chega, o sol se foi e agora o vento gélido e úmido flerta comigo.
Se não me entreguei ao calor do sol, cederia aos encantos da lua?

Os olhos permanecem secos, apáticos, sem interesse.
Estão sem esperança, paixão, vigor.
Me deito novamente e percebo que mais um dia passou.
Apenas mais um dia, sem amor.


Comente com o Facebook

4 comentários:

  1. Meoo Deos perfeito! vai virar um Oscar Wilde?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. seria muita pretensão minha, hauhua!
      Fico feliz que tenha gostado, são palavras do coração.

      Excluir
  2. Muuuuito legal oque você escreveu! E conhecidência também, neste sábado eu escrevi uma poesia que fala sobre o mesmo ritual que você descreve no seu poema, só que eu cedo aos beijos do sol. Gostei muito :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. que legal, fico feliz que tenha gostado!
      Vou dar uma olhadinha no seu texto também *-*

      Excluir

Então, gostou? Me diz o que achou.

Rede Socias

Sigam Nosso Facebook

Entre Eles - 2017 • Todos os direitos reservados • Host: Blogger • Desenvolvido por Quercio Santos
topo