Para tomar com um café - 100 Escovadas Antes de ir Para a Cama.

1.2.12

     Para os amantes de uma boa leitura, hoje trago uma dica bem quente e envolvente, na verdade o melhor adjetivo para descrever essa história seria excitante. Sim uma leitura que te deixa quente e excitado do começo ao fim, em todos os sentidos.


     Há tempos queria comprar esse livro, pois logo quando foi lançado muitas revistas comentaram sobre o polêmico enredo que a personagem principal descreve em seu diário pessoal.
     100 Escovadas Antes de ir Para a Cama é uma curta história vivida em um longo período, mais de 2 anos, por uma adolescente que descobre cedo os prazeres carnais e que acaba se entregando as mais diversas e diferentes experiências sexuais.

     "- Eu acredito muito pouco nos compromissos, eles deixam de existir quando deixamos de acreditar neles."  Dia 10 de outubro de 2011, 17h15.


     A busca pelo verdadeiro amor faz Melissa, a escritora e personagem principal do livro, a experimentar as mais intensas e superficiais relações em sua juventude. Melissa participou de orgias, sexo grupal, experimentou um relacionamento homossexual, se envolveu com pessoas mais velhas, etc, e isso a deixava enojada de si mesmo, mas não o suficiente que a fizesse querer parar.
     É estranho como percebemos Melissa tão madura e determinada quando se sente somente um objeto sexual, chegamos a pensar que ela vai parar com tudo isso, mas nos dias seguintes ela volta a ser a bonequinha de pele branca e macia com lábios quentes e sedutores de todos os seus amantes.

     "Não, aquela não era eu. Era a outra, a que não se ama, deixando-se roçar por mãos ávidas e desconhecidas; era aquela que não se ama recebendo o esperma de cinco pessoas diferentes e sendo contaminada até a alma, onde a dor ainda não existia." Dia 4 de dezembro de 2001, 12h45.


     Melissa cumpria um ritual toda noite antes de dormir, ela escovava seus longos cabelos 100 vezes, pois acreditava que o ato era como uma purificação, e isso mostrava que ainda havia um lado inocente e puro nessa menina, porém ela nunca se sentia assim ao voltar de suas farras regadas a drogas, bebida e muito sexo. Ao chegar em casa e se ver no espelho, Melissa via em seu reflexo uma imagem distorcida, sua maquiagem borrada, seus cabelos despenteados e a pele violentada. Marcas jamais dignas de uma princesa.
     Cada trecho descrito no diário causa sensações diversas em quem lê, pelo menos em mim causou. Sentimento de compaixão e piedade se misturam com nojo e repugnância, mas certamente a história vivida por essa jovem vai te prender e o desfecho de todo esse "drama" é surpreendente.

     "Lá vou eu de novo, sempre com a mesma história. O que posso fazer, não consigo deixar de provocar quem está na minha frente e gosto disso. Faço isso com cada palavra e cada silêncio, e me sinto bem assim. É um jogo." Dia 12 de fevereiro de 2002.

     Bem gente, eu realmente adorei essa leitura. O livro é curto, a linguagem é bem leve e a história, como já deu pra perceber, é bem forte, tanto que virou um filme (já quero assistir). Quem tiver curiosidade, dá uma pesquisada, eu comprei o último exemplar em formato pocket da Saraiva do Shopping Iguatemi, mas creio que deva existir em sites especializados. Bgs a todos e boa leitura!

     "Como um paraíso era a minha Lolita, um paraíso imerso em chamas." Prof Hubert.

Comente com o Facebook

2 comentários:

  1. Esse livro me lembra um que eu li (não lembro do nome, só da história), mas muito parecida com esta... Conta o fim!!! Fiquei curiosa!!! =D

    ResponderExcluir

Então, gostou? Me diz o que achou.

Rede Socias

Sigam Nosso Facebook

Entre Eles - 2017 • Todos os direitos reservados • Host: Blogger • Desenvolvido por Quercio Santos
topo